1. O que são redes comunitárias de educação e pesquisa?

São redes voltadas para integrar as instituições de pesquisa e educação superior, por meio de uma infraestrutura de comunicação de dados dedicada. Uma das formas de integração da comunidade de educação e pesquisa em uma mesma região metropolitana consiste na implantação de uma infraestrutura baseada em fibras ópticas.

2. Quais as vantagens de adesão à GigaCandanga?

A GigaCandanga apresenta diversas vantagens em relação às formas convencionais de interconexão das instituições de pesquisa e educação, além da sua integração física. A utilização de fibras ópticas dedicadas proporciona uma economia significativa nos custos com a infraestrutura de acesso à internet, possibilidade de ampliação da capacidade de transferência de informações virtualmente sem limites e melhor qualidade em relação aos serviços atualmente contratados. Além dos benefícios locais, é possível ainda interconectar essas redes por meio de uma infraestrutura nacional, como o backbone da RNP, ampliando a capacidade de cooperação e troca de informações entre as redes.

3. Qual a contrapartida exigida para participação?

Para participar da iniciativa as instituições deverão comprometer-se em disponibilizar pessoal técnico com formação em operação e gerenciamento de redes IP, devem cooperar anualmente com recursos financeiros para custear as despesas de gestão, operação e manutenção da rede e realizar o lançamento da última milha.

4. Qual tecnologia será utilizada nas redes metropolitanas?

A premissa básica para o desenvolvimento do projeto da infraestrutura de rede consiste na utilização de fibras ópticas. Eventualmente, em situações específicas, poderão ser utilizados enlaces de rádio de alta-capacidade. A tecnologia escolhida para “iluminação” da fibra é a Gigabit Ethernet que permite atualmente atingir até 1Gbps em um par de fibras ópticas, com alcance de até 100 km sem repetidor.

5. Qual o grau de segurança da rede de fibra óptica?

Sendo um meio passivo, a fibra óptica não está sujeita a defeitos técnicos, como ocorre por exemplo com os equipamentos de rádio. Entretanto, o problema mais comum em uma infraestrutura óptica subterrânea é o seu rompimento eventual devido a realização de obras de escavação em sua rota. Alternativamente utiliza-se rotas aéreas através do posteamento público.

6. Como é feita a gestão da rede?

Para o acesso à GigaCandanga, cada participante deve firmar instrumento bilateral com a RNP, e esta por sua vez, gerenciará os recursos financeiros de todas as instituições participantes, visando a operação e a manutenção da infraestrutura de rede e a disponibilização do acesso;

7. Vou ter acesso à internet?

A instituição só terá acesso à internet se for qualificada como instituição usuária da RNP. O acesso será conforme a qualificação recebida. Caso a instituição não possua qualificação da RNP o  acesso à GigaCandanga será somente para troca de dados entre as instituições já conectadas, neste caso a instituição deverá providenciar um provedor de internet.